Aplicações clínicas

Aplicações clínicas de EPIfactor®

A compreensão dos mecanismos de ação moleculares, da ação dos sinais bioquímicos de EGF em seu receptor (EGFr) e as consequências sobre o comportamento dos queratinócitos e outras células, abriram as portas à experimentação tanto em laboratório quanto in vivo para conhecer o máximo possível de detalhes dos efeitos, possibilidades, indicações e segurança da terapia de EGF em diversas circunstâncias da clínica diária.

A disponibilidade de EGF recombinante em quantidades suficientes e precisas, e a descoberta de formulações estáveis ​​úteis para a sua utilização na prática é tarefa de EPIfactor®, que oferece aos profissionais de saúde de diversas especialidades a possibilidade de utilização do EGF em várias aplicações clínicas.

Veremos a seguir algumas possíveis aplicações de EPIfactor® embasadas pela literatura disponível.

 

Cicatrização das feridas e úlceras cutâneas

A cicatrização de feridas é um processo complexo que envolve a participação de vários tipos de células. Pode-se considerar que em indivíduos saudáveis ​​o processo normal de cicatrização de uma ferida consiste em três fases principais (inflamação, proliferação e remodelação) que ocorrem numa série de processos celulares e bioquímicos.

As feridas podem ser classificadas com base em sua etiologia, duração, características morfológicas, efeito sobre os tecidos subjacentes e grau de contaminação. Os fatores de crescimento (como fator de crescimento epidérmico, EGF) desempenham um papel crucial na divisão, diferenciação e proliferação celular, expressão de proteínas, produção enzimática e angiogênese. Dessa forma, afetam o processo de degradação da matriz extracelular além da quimiotaxia, que influencia no envolvimento de células inflamatórias e fibroblastos.

Todos estes efeitos fisiológicos estão envolvidos nas fases de cicatrização de feridas, e quaisquer alterações que ocorram podem modificar o processo normal.

Feridas agudas contêm vários fatores de crescimento envolvidos nas fases iniciais da cicatrização, que sob condições ideais de equilíbrio levam a uma rápida cicatrização. No entanto, observou-se que as feridas crônicas (úlceras de pressão, úlceras venosas, etc.) perdem este equilíbrio de fatores de crescimento nos tecidos. Foi estudado então o efeito da aplicação exógena de um ou vários fatores envolvidos (EGF ou combinações de fatores) ou outras moléculas (como hormônio do crescimento, GH) para atingir a rápida cicatrização de feridas crônicas. Sabe-se que o EGF recombinante estimula a proliferação e migração de células epiteliais em cultura de células humanas e em modelos animais com feridas experimentais.

A cicatrização da pele após o trauma, cirurgia, queimaduras ou lesão esportiva é muitas vezes um problema médico significativo que quando resolvido, é seguido da ocorrência de sequelas, como cicatrizes antiestéticas, perda de função, restrição de movimento e / ou o surgimentos de efeitos psicológicos indesejados. Ao contrário do caso de feridas traumáticas, pode-se considerar que as feridas feitas com objetos cortantes, como as cirúrgicas, resultam em feridas limpas (sem detritos ou infecção) e com bordas precisas e próximas.

Existem muitos protocolos para cuidados nos diversos tipos de feridas cutâneas agudas e crônicas. EPIfactor® viabiliza a associação à outras substâncias como antibióticos, anestésicos etc (com exceção de ureia, solventes orgânicos e proteases, pois estas substâncias podem comprometer sua eficácia). Além de permitir sua veiculação em diversos tipos de bases, no caso de feridas a mais utilizada é em forma de gel.

Feridas e úlceras na mucosa

A partir da presença de EGF na saliva (primeiro fluido em que foi detectado) e o seu conhecido papel na correta homeostasia da mucosa do sistema digestivo, o EGF tem sido utilizado com sucesso para o tratamento como coadjuvante de aftas orais e outras lesões da mucosa da orofaringe e podendo considerar-se como potencialmente útil para o tratamento de lesões epiteliais do sistema digestivo superior, a partir da mucosa oral até os epitélios esofágico e gástrico.

Também em outros tipos de complicações epiteliais que ocorrem em cirurgias tem sido sugerido e comprovado a utilização do EGF, como por exemplo, na cicatrização das fístulas faríngeas e faringostomas, complicações da cirurgia laríngea, de frequente ocorrência e difícil tratamento, o que normalmente aumentam o tempo de internação para pacientes com qualquer uma dessas complicações no pós-operatório.

Como na maioria das complicações cirúrgicas, os aumentos de internações hospitalares são um enorme desafio tanto para as equipes de saúde quanto para a gestão de casos com consequências importantes e dispendiosos para o paciente e para todo o sistema de saúde.

É indicada veiculação de EPIfactor® em Orabase para aplicação em mucosa oral ou labial.

Cicatrizes Quelóides

Cicatrizes hipertróficas e quelóides muitas vezes criam desconforto significativo para o paciente (seja por consequências estéticas ou funcionais) e representam um grande desafio para o clínico dado o seu difícil manejo e solução. A patogênese deste tipo de cicatrizes é o resultado de uma superprodução de fibroblastos e deposição excessiva de fibras de colágeno.

O uso de EGF pode ser útil para a gestão bem sucedida de formação de quelóides, especialmente em uma tentativa de evitar a sua ocorrência, porém ainda não há evidencia científica suficiente para o tratamento de quelóides já existentes.

Queimaduras

Foram feitas feridas de queimaduras de profundidade média em animais experimentais, a administração tópica de EGF recombinante acelerou em dois dias a cicatrização destes ferimentos. Foi possível observar no tecido cicatrizado um aumento da concentração de hidroxiprolina e uma diminuição em relação às fibras de colágeno I e III. Como resultado, ainda houve um estímulo, maior do tecido de granulação e acelerou-se a replicação do DNA celular.

Hiperpigmentação

EGF tem sido utilizado em produtos cosméticos para o clareamento da pele e para a prevenção de hiperpigmentação pós-inflamatória.

O seu efeito anti- pigmentação possivelmente ocorre através do aumento da velocidade de cicatrização de feridas, porém os efeitos de EGF na melanogênese ainda não são completamente conhecidos, e a presença de EGF em melanócitos não foi confirmada. Recentemente foi publicado um estudo sobre culturas de células de queratinócitos tratados com laser, em que o tratamento com o EGF diminuiu a produção de melanina. Estes resultados sugerem que o EGF também poderia ser usado como agente antimelanogênico na hiperpigmentação pós-inflamatória.

O envelhecimento da pele (anti-envelhecimento/anti-aging)

Há estudos sobre a eficácia de EGF e de proteínas similares ao EGF humano, obtidas por bioengenharia na redução dos sinais visíveis de danos causados pela luz e pela idade na pele do rosto. Um estudo analisou um tratamento com três meses de duração, e protocolo de administração de duas vezes ao dia de um soro com o agente de estudo adicionado a um protetor solar base e um produto de limpeza facial. Foi observada a eficácia deste protocolo sobre o envelhecimento aparente pele de voluntários.

Ambas as avaliações clínicas de série mostraram uma melhora estatisticamente significativa na aparência das linhas finas e rugas, na textura da pele, reduzindo o tamanho dos poros, e nas variações de cor aparente no primeiro mês de uso, estas tendências mostraram continuidade na melhora ao longo de todo o estudo (até 6 meses de tratamento).

O tratamento foi bem tolerado, com um desconforto ocasional mínimo e sem efeitos colaterais ou secundários aparentes. Estes resultados parecem apoiar a tese de que o EGF demonstra-se eficaz na redução de danos cronológicos na pele, tanto na pigmentação quanto na aparência (linhas finas, rugas e tamanho dos poros), ao mesmo tempo em que confirma a segurança do tratamento tópico pelo menos com protocolos de vários meses de tratamento contínuo.

Como alternativa de tratamentos de antienvelhecimento, existem diversos tipos de laser e peelings. Para potencializar seus efeitos e resultados é possível utilizar EPIfactor® em sua forma purificada, via drug delivery, imediatamente após o procedimento. Além desta forma, é indicado seu uso para manutenção home care, neste caso indicamos sua veiculação em sérum anidro, possibilitando maior conforto para o paciente.

Benefícios Clínicos Gerais

  • Regeneração tecidual, cicatrizante;
  • Estimula a capacidade de recuperação da pele;
  • Cicatrização pós- cirúrgica;
  • Contribui com tratamentos a laser, Luz intensa pulsada (LIP), peeling etc;
  • Possibilita aplicação via drug delivery;
  • Atenua os sinais do envelhecimento cutâneo.

infinity_logo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s